Assentamento em Senhor do Bonfim supera efeitos da seca com produção de hortaliças

    avaliacoesAgricultores familiares do assentamento Serra Verde, em Senhor do Bonfim, driblam os efeitos negativos da seca com força de vontade e respeito ao meio ambiente. Por meio da preservação das nascentes e o trabalho manual de irrigação, os assentados continuam produzindo olerícolas (produção de hortaliças) para a comercialização nas feiras da região.

    Cenoura, coentro, cebolinha, beterraba e couve são cultivadas e garantem o sustento das 18 famílias assentadas. A Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A. (EBDA) tem realizado cursos de capacitação e treinamentos aos agricultores, como os de agroecologia e compostagem, para auxiliar a manutenção das culturas, mesmo durante o longo período de estiagem.

    “Nós plantamos e continuamos colhendo para o nosso sustento. Não utilizamos agrotóxicos e levamos para a mesa das pessoas alimentos de boa qualidade”, afirmou Jairo Joanildo da Silva de Jesus, agricultor familiar assentado no Serra Verde.

    Intercâmbio

    Cada agricultor familiar consegue arrecadar aproximadamente um salário mínimo, por mês, com o cultivo das verduras e legumes. As leiras são cultivadas individualmente, porém, uma leira comunitária é mantida para uso de todos os agricultores.

    Os assentados do Serra Verde participaram, no ano passado, de um intercâmbio ao município de Tucano, promovido pela EBDA, no qual compartilharam experiências relativas à agroecologia, o que tem auxiliado diretamente no cultivo da terra, de maneira ecológica e sustentável.

    “A assistência técnica é necessária para que mais agricultores possam trabalhar a terra com respeito e sustentabilidade. Este é o nosso papel, ser intermediário neste processo”, disse o gerente regional da EBDA de Senhor do Bonfim, Ailton Almeida.