Baiano dado como morto aparece no próprio velório e surpreende: “estava trabalhando”

1-dsc_1360Um velório que deveria ser choro é motivo de alegria no bairro Campinhos, em Vitória da Conquista. Todos achavam que João Marcos Ribeiro, de 60 anos, estava morto. O velório estava acontecendo na casa em que morava o falecido, família e amigos reunidos e, de repente, o morto aparece.

“A gente estava aqui desde ontem aqui nesse sofrimento, o pessoal falando lá no IML que pai tinha morrido trouxe esse caixão errado”, disse Gilberto Ribeiro, um dos filhos do idoso em entrevista ao Blog do Anderson. “O corpo de pai não tem pinta e esse morto aí tem uma pinta… Esse ai nós não sabemos quem é”, complementa. O corpo que estava no Instituto Médico Legal foi reconhecido pelos próprios parentes.

Um homem surpreendeu os familiares ao aparecer vivo no próprio velório neste sábado (8), em Vitória da Conquista, cidade no sudoeste da Bahia. Segundo o filho, eles receberam a notícia da morte do pai na sexta-feira (7), por volta das 16h30, informando que João Marcos Ribeiro, de 60 anos, teria sido vítima de um acidente de trânsito.

1-DSC_1378O corpo chegou a ser reconhecido por um dos filhos como sendo do idoso, informou o IML, e a documentação foi emitida para a realização do enterro.

“Nós ficamos tão tristes, tão abalados. A gente não dormiu à noite. Ficamos o tempo todo ao lado da fogueira para velar um caixão. Ele estava desaparecido, mas, na verdade, estava trabalhando na casa de um andarilho. Ele é trabalhador, parou de beber. Só ficou sabendo da situação quando chegou aqui”, conta um dos cinco filhos, Gilberto Ribeiro, de 35 anos.

O idoso chegou ao local e ficou supreso com a situação. “Eu estava trabalhando”, comentou rapidamente João Marcos Ribeiro. O velório estava sendo realizado na casa da família, no bairro Campinhos. Devido à presença de curiosos, a equipe da 78ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) foi acionada e acompanhou a movimentação.

De acordo com o IML da cidade, no momento do reconhecimento, a vítima estava com barba e bigode, que foram raspados para o velório. Quando o corpo foi liberado para o enterro, um outro filho chegou a sentir falta de um sinal que era marca do rosto do pai.

O corpo que estava no caixão voltou ao IML e ainda não foi indentificado.

As informações são do G1/BA (Fotos: Blog do Anderson)