Cesta do Povo começa a vender produtos da agricultura familiar

183

imagem-cesta-do-povo_0Produtos provenientes de 16 cooperativas da agricultura familiar poderão ser adquiridos nas 289 lojas da Cesta do Povo em toda a Bahia a partir desta segunda-feira (2). A ação está inserida no programa estadual Vida Melhor e é executada por intermédio de uma parceria entre a Secretaria da Agricultura/Superintendência da Agricultura Familiar (Seagri/Suaf) e a Empresa Baiana de Alimentos (Ebal).

As geleias de umbu e maracujá da caatinga, o biscoito avoador, a cachaça de abaíra e o achocolatado de Ilhéus, produzidos pela agricultura familiar baiana, são alguns dos 40 produtos que estarão nas prateleiras das lojas. Todos terão um Selo de Identificação da Participação da Agricultura Familiar da Bahia (Sipaf). A iniciativa beneficiará diretamente mais de 10 mil agricultores.

Outras sete cooperativas estão em fase final de negociação para assinatura do contrato. A previsão é de que, até o final de setembro, 22 instituições tenham seus produtos vendidos na Cesta do Povo. Para o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, que monitora as ações do programa Vida Melhor, a iniciativa vai impulsionar a agricultura familiar na Bahia.

Ele explica que o programa é amplo e vem trazendo muitos benefícios para os baianos no campo e na cidade. “Esta iniciativa é excelente para o agricultor, que vai ampliar o alcance de seu produto, aumentando sua produção e renda. São produtos de excelente qualidade”.

Horário de funcionamento

Com o objetivo de facilitar a compra em seus pontos-de-venda, a Ebal flexibilizou o horário de funcionamento de 24 lojas em Salvador e região metropolitana, de segunda a sábado, das 7h30 às 19h30, e de 40 lojas no interior, das 7h30 às 19h. O horário de funcionamento das outras lojas continua sendo das 8 às 18h.