Chefão do marketing petista, tucanense João Santana vira alvo da Polícia Federal

jjHomem forte do marketing político da presidente, Dilma Rousseff, o badalado marqueteiro João Santana, natural de Tucano-BA, está sob investigação em inquérito da Polícia Federal.

A suspeita é que duas empresas de Santana podem ter trazido de Angola para o Brasil em torno de US$ 16 milhões em 2012 (R$ 33 milhões de acordo com o câmbio da época) em uma suposta operação de lavagem de dinheiro que teria como objetivo beneficiar o Partido dos Trabalhadores. À Folha, Santana disse que não pratica irregularidade e afiram que a suspeita de operação de lavagem de dinheiro para o PT não tem sentido. Em 2012, Santana trabalhou em duas campanhas vitoriosas, a do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e a do presidente de Angola, José Eduardo dos Santos. Os policiais suspeitam que os recursos de Angola tenham sido pagos ao marqueteiro por empreiteiras brasileiras que atuam no país africano.

A hipótese sugere que essa forma seria uma maneira indireta de o PT quitar débitos passados com o marqueteiro, que ganhou R$ 36 milhões pela campanha de Haddad, em valores corrigidos pela inflação. (BN)