Cientista cria álcool sintético que lhe deixa “chapado” sem prejudicar a saúde

Imagine poder beber sem sofrer com a ressaca no dia seguinte. O que parecia apenas um desejo dos apaixonados por bebidas alcoólicas pode se tornar realidade em breve. Isso porque um pesquisador inglês desenvolveu um álcool sintético capaz de fornecer sensações semelhantes à versão convencional, mas sem os efeitos colaterais desagradáveis, incluindo a ressaca e a toxicidade que aumenta os riscos de doenças como cirrose e câncer de fígado. Outro benefício oferecido pela substância é a manutenção do controle, uma vez que os efeitos do álcool sintético devem desaparecer após 45 minutos.

Especialistas acreditam que o novo produto é uma alternativa para a nova geração que está mais envolvida no consumo consciente e saudável. “Eles [os jovens] não aparecem no Instagram bêbados; o chefe pode ver. [Portanto,] algo que controlaria automaticamente a bebida seria muito atraente”, disse Jonny Forsyth, da Mintel, empresa britânica de pesquisa de mercado, ao The Guardian.

Segundo David Nutt, líder do estudo, o álcool sintético deve estar disponível para comercialização dentro de cinco anos.

A descoberta
O caminho para chegar até o álcool sintético teve início em 1983 quando o pesquisador descobriu um antídoto para os efeitos negativos da embriaguez. Essa descoberta foi feita enquanto Nutt estudava as consequências do álcool no sistema gaba – neurotransmissor responsável pelo relaxamento. A ingestão de bebidas alcoólicas estimula esse receptor, o que acalma o cérebro e, consequentemente, estimula menos neurônios. Na época, sua pequisa mostrou que era possível bloquear esses receptores para manter a sobriedade – pelo menos em ratos.

....

COMPARTILHAR