Cigano diz que passou problemas pessoais antes de derrota

    O lutador de MMA Junior Cigano declarou, em entrevista ao blog “Na Grade do MMA”, que passou por problemas pessoais e de excesso de treino antes da derrota para o norte-americano de origem mexicana Cain Velasquez, na qual o brasileiro perdeu o cinturão dos pesos pesados do UFC.

    “Estava com algumas coisas pessoais acontecendo, um pouco da minha atenção falou por causa disso. E tem outra coisa. Logo depois da luta eu fui para o hospital e fiz um exame, que deu que minha creatina estava muito alta. O normal é ficar até 300, a minha estava em 1400. Também tive problema na urina e nos rins. A explicação dos médicos é que eu passei da linha, tive um overtraining, e os problemas podiam ter acontecido até antes da luta. E esse nível elevado da creatina também pode ter como reação tirar a atenção da pessoa. Eu estava tão bem que acabei cruzando a linha, treinei demais. Essa foi a explicação dos médicos. A minha é que não estava com a cabeça boa, estava com problemas pessoais e não entrei bem mentalmente na luta”.

    O esportista catarinense radicado na Bahia também negou a possibilidade que tivesse entregado a luta para Velasquez. “Nunca faria isso. O principal motivo é o respeito que eu tenho comigo mesmo e depois pelo respeito que eu tenho pelos meus fãs e com o próprio UFC, com a instituição UFC, que é muito séria. Eu nunca faria isso de entregar uma luta, nem que fosse o maior dinheiro do mundo. Tudo que eu conquistei na minha vida foi com muita dificuldade, foi com muito trabalho, e indo contra a opinião da maioria, sempre. Provando que eu era capaz, mesmo que as pessoas não acreditassem. Eu perdi essa luta porque o Velasquez foi melhor dessa vez”.

    Cigano também revelou que pode passar a treinar direto em São Paulo, mas garante que irá manter a equipe, com a presença do baiano Luiz Dórea. “Posso ficar em São Paulo sim. Vou visitar o Corinthians quando voltar e tive uma bela estrutura lá. Se avaliar que será bom para mim, vou ficar direto em São Paulo. Na minha equipe não muda nada. Meu time é muito empenhado, que trabalho sempre muito duro. Vou apenas acrescentar, trazer mais pessoas para passarem suas experiências. É um aprendizado, ninguém sabe tudo. Todos aprendemos tudo”.

    A TARDE ON Line