Confirmado: Remy está vivo em Segundo Sol; saiba detalhes de como Laureta armou a farsa

O que era uma suspeita do elenco de Segundo Sol foi confirmado na manhã desta terça-feira (25), quando chegou à produção da novela das nove da Globo um novo lote de capítulos. Remy (Vladimir Brichta) não morreu. O crime “brutal”, com 14 facadas, não passou de uma encenação armada por Laureta (Adriana Esteves). A revelação virá à tona no capítulo 140, no ar em 23 de outubro.

O público descobrirá a farsa antes dos personagens da trama de João Emanuel Carneiro. Será mostrado que a cafetina contou com a ajuda do delegado Viana (Carlos Betão) para retirar o “corpo ensanguentado” da cena do crime.

Laureta dopou o irmão e fez furos em seu caixão para ele poder respirar durante o velório. Na trama, nem as facadas nem a retirada do corpo foram mostradas.

Foto reprodução

Tudo não passou de mais um plano da cafetina para destruir a vida de Luzia (Giovanna Antonelli) pela segunda vez. Laureta e o malandro ficaram com o dinheiro dado por Karola (Deborah Secco), além da maior parte da quantia levada pela ex-marisqueira para pagar o chantagista. Ao total, são mais de R$ 7, 7 milhões embolsados. Remy voltará milionário.

A “ressuscitação” fará a novela ter uma nova reviravolta na reta final. Faltarão somente 15 capítulos para Segundo Sol chegar ao fim quando o personagem de Vladimir Brichta der as caras “vivinho da Silva”.

Remy no caixão em cena de Segundo Sol; tudo não passou de uma farsa armada pela cafetina

A essa altura, todos já saberão que Laureta também é filha de Nestor (Francisco Cuoco) e escondeu esse tempo todo um ódio feroz dos Falcão porque sua mãe enlouqueceu e foi internada em um hospício depois que o farmacêutico se apaixonou por Naná (Arlete Salles).

O roubo do bebê da ex-marisqueira não será mais segredo na volta do chantagista. Beto, Luzia e Valentim (Danilo Mesquita) já saberão que foram separados por conta das tramoias de Karola e Laureta há mais de 18 anos.

Morrer sem morrer
Esse não será o primeiro nem o último caso de personagem salvo do caixão nas novelas. Em A Favorita (2009), novela de Carneiro, Donatela (Claudia Raia) se fingiu de morta para arrancar confissões de Flora (Patricia Pillar).

O novelista também usou esse artifício em sua A Regra do Jogo (2016) com dois personagens, Zé Maria (Tony Ramos) se salvou milagrosamente de uma emboscada, e Romero Rômulo (Alexandre Nero), que sobreviveu a um incêndio. No ar no Vale a Pena Ver de Novo, Belíssima (2005) também tem uma morte forjada por Bia Falcão (Fernanda Montenegro).

....

COMPARTILHAR