Coordenador da APLB-Uauá participa da 14ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública em Brasília

    BRA O coordenador da APLB-UAUÁ, Francisco Santos – Prolepses, participou efetivamente dos três dias da Greve Nacional da Educação, promovida pela CNTE (Confederação Nacional de Educação), em Brasília. No primeiro dia da Paralisação, participou de uma Mesa Redonda com o presidente da CNTE, Roberto Francklin Leão e José Nilton (Coordenador da APLB de Canudos). O mesmo, solicitou facilidades no acesso a imprensa para divulgação dos trabalhos do sindicato, especificamente do interior, apoio jurídico e assistência nas ações impetradas no STF (Supremo Tribunal Federal) e a criação de uma meta que contemple um plano de saúde específico para os professores, em especial os que se deslocam para o interior diariamente.

    Roberto Leão (Presidente da CNTE), parabenizou o sindicato pelo avanço nos trabalhos, inclusive, pelo interior estar cumprindo o piso salarial e a carga horária, cedendo um contato direto a imprensa e uma revista (lançamento) que relata a preocupação da entidade com a saúde dos profissionais em educação: “Condições de  trabalho e saúde dos profissionais da educação”. No 2º dia da paralisação participou de uma manifestação com 20 mil trabalhadores de todo país. Coberto com a bandeira de Uauá (o que chamou atenção dos manifestantes) seguiu até o congresso gritando palavras de ordem: “Alô, parlamentares, aprovem o PNE, educação é prioridade, Uauá também quer” (foto). Ao chegar ao Planalto, juntou-se a seleção “TODOS PELA EDUCAÇÃO, 10% DO PIB JÁ”, vestido na camisa canarinho (seleção), com o número 10, ANEXO II DA CÂMARA.

    Enquanto, o presidente da CNTE estava reunido com os presidentes das duas casas, o mesmo gritava palavras de ordem unindo força aos irmãos de luta. Ao terminar a reunião, foi improvisado um palco para informar o resultado da reunião. Sendo que a notícia mais empolgante foi que o presidente do Senado, Renan Calheiros, se comprometeu a acompanhar, pessoalmente a tramitação do PNE (lembrando que o mesmo está estacionado na casa desde dezembro de 2012).

    No 3º dia da paralisação (25), o coordenador da APLB-UAUÁ, Francisco -Prolepses, junto com o coordenador da APLB DE CANUDOS, José Nilton, foram visitar os gabinetes dos deputados e senadores, pedindo apoio à aprovação do PNE e um olhar mais específico para suas respectivas cidades: Uauá e Canudos (A Câmara notificou a presença em plenário dos sindicalistas). Francisco – Prolepses foi ao gabinete do senador Cristovão Buarque para agendar uma palestra em Uauá, mas o mesmo encontrava-se em palestra no Japão. Porém, deixou a proposta no gabinete.