Covid-19: associação de supermercados diz que não há risco de desabastecimento

11

Um período difícil para o mundo inteiro. A pandemia no novo coronavírus causa medo, sendo recomendado o isolamento social para evitar o contágio. Muitas pessoas estão preocupadas e começam a fazer estoques de alimentos para evitar ficar sem itens de higiene e comida. Saiba por que não é necessário fazer estoque de mercadorias de distribuidora de alimentos.

Comprar alimentos atacado se tornou mais uma preocupação entre os brasileiros. Além do cuidado necessário ao ir ao supermercado, algumas notícias de que certos estabelecimentos estavam com prateleiras vazias deixaram a população aflita.

Mas os supermercadistas acalmam o país, dizendo que não há risco de desabastecimento. De acordo com a Associação Paulista de Supermercados, o problema está na reposição dos produtos nos mercados, devido ao aumento do movimento nas lojas.

Outro fator que contribui para isso é estocar itens de mercearia, higiene, entre outros. No entanto, isso não é necessário, já que o Brasil produz sete vezes o que a população precisa para comer, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil.

Por isso, em alguns estabelecimentos, foi limitado o número de produtos que uma pessoa pode comprar. Outros adotaram um horário específico para atender idosos.

Comprar alimentos online durante a pandemia

Com a tecnologia, ficou mais fácil evitar sair de casa. Hoje em dia, não é mais preciso sair para comprar alimentos atacado. Com um celular, você consegue pedir os alimentos online.

Autoridades de saúde dizem que a transmissão do novo coronavírus ocorre pelo ar ou contato pessoal com secreções contaminadas. Por isso, recomenda-se manter distância de 1,5m a 2m de outras pessoas.

Assim, muitos brasileiros estão preferindo se prevenir e sair de casa apenas quando necessário. Como a ida ao supermercado pode ser perigosa caso não tomar os devidos cuidados, as pessoas estão fazendo as compras de alimentos e bebidas pelo site dos mercados e por aplicativos.

A pesquisa nacional feita pela consultoria Ebit/Nielsen apontou que houve um crescimento de 96% no varejo de autosserviço entre os dias 19 e 25 de março. Nesse mesmo período, as vendas online de mercados aumentaram de 4 para 7%.

Cuidados

Se você preferir comprar arroz atacado, feijão e todos os alimentos pessoalmente, utilize máscara para evitar o contágio. Em alguns estados e cidades, o uso já é obrigatório. Caso opte por comprar alimentos em atacado online, tome cuidado na recepção dos produtos.

Quando chegar em casa, lembre de lavar as bem as mãos e seguir as devidas recomendações da Organização Mundial da Saúde. Todos os produtos devem ser higienizados antes de serem guardado no armário ou geladeira, uma vez que podem ter sido manipulados com uma pessoa infectada.

Lave todas as embalagens com água e detergente ou passe álcool gel. Frutas, legumes e verduras também devem ser lavadas e a maioria pode ser colocada em solução salina.

Também é necessário higienizar as mãos antes de comer qualquer alimento e dar atenção a limpeza da cozinha. Bancadas, pias, chão e todos os outros pontos devem ser limpos com frequência, utilizando produtos de limpeza. Assim, você evita a proliferação de bactérias e vírus na sua casa.