Deputado defende a criação de mais Universidades Federais na Bahia

    Amauri-TeixeiraEm discurso na manhã desta sexta-feira (16/08), na Câmara dos Deputados, o deputado federal Amauri Teixeira (PT/BA) falou sobre a necessidade de criação de mais universidades no estado da Bahia. Para o parlamentar o Nordeste possui um déficit com relação às outras regiões. “Na semana passada e ontem nós estivemos em alguns municípios do interior baiano, em Pintadas, em Riachão do Jacuípe e em Jacobina, e há, na Bahia, um sentimento de vazio em relação à presença de instituições federais de ensino superior”, disse Teixeira.

    De acordo com Amauri o Nordeste, por algum tempo foi desprivilegiado, com relação à implantação de instituições de ensino. “Por alguns anos a Bahia e o Nordeste foram prejudicados com relação às novas universidades, mas o Presidente Lula e a Presidenta Dilma estão corrigindo essa situação. Basta dizer que, na Bahia, nós só tínhamos uma federal, durante o meu tempo de juventude, o Lula em seu governo criou a Universidade do Recôncavo, UFRB, criou a Univasf, que está dividida entra Bahia e Pernambuco, criou a Universidade do Oeste, a Ufoba e a Universidade do Sul da Bahia”, lembrou o parlamentar.

    No entanto, apesar de reconhecer o esforço do governo petista com a criação de cinco novas universidades Amauri diz que é pouco, se comparado a outros estados, como Minas Gerais com 14. Ele informa que já encaminhou vários ofícios solicitando a criação de novas universidades na Bahia, além de ter dialogado com ministros.

    “A reclamação nessas regiões é da necessidade de uma universidade na Chapada Diamantina, região grande na Bahia, com municípios importantes. Há muito tempo fizemos essa indicação e estamos dialogando com o Ministro Aloizio Mercadante, e dialogamos também, na época, com o Ministro Haddad. Conversamos com o Governador Jaques Wagner que ontem, em Jacobina, também reclamou a necessidade de uma universidade na Chapada Diamantina, multicampi, com campus em Jacobina, em Itaberaba, em Irecê e em Seabra. E também na região do sisal, uma região carente do semiárido que tem um grande potencial de desenvolvimento. A cidade de Riachão de Jacuípe é uma das que mais aprova, jovens em vestibulares, jovens que tem que sair da cidade e muitas vezes do estado para estudar”, finalizou Amauri.