BLOGUEIRO DEUSIMAR – O HOMEM FORTE DAS ABELHAS COMPARTILHANDO ARTIGO FANTÁSTICO EXTRAÍDO DO BLOG DO BOM BLOGUEIRO LUIZ DO BERRO.

DESERTIFICAÇÃO,…Um Perigo Iminente.

” O ódio contra a Cabra é sinônimo de subdesenvolvimento, porque só a falta de conhecimento sobre a organização do trabalho, são responsáveis pela ação predadora da Cabra, exatamente como a chuva é responsável pela erosão, quando o homem devasta a floresta e deixa os solos a nu, com a maior indiferença,… e ninguém dirá que a chuva é uma praga.”


                    Aristóbulo de Castro.
                     Publicado n’O Berro de nº 109 em fev\2008  

A CABRA,…Mãe de Leite do povo Nordestino.

Quando é tempo de seca no Nordeste,
                  Fica o campo sem pasto, o chão sem vida

A lagoa rachada e ressequida,
                             esperando que o céu se manifeste

Camponeses do Sertão ou do Agreste,
                  transformado num retirante aflito

                 Animais com os ossos em atrito, 
                  de tão fracos se arrastam pelo chão

Eu já vi Cabra magra no Sertão, 
dando leite escorada no cabrito.

Animal carrancudo, pequenino 
                          com o veado bastante parecido

o pescoço nem fino nem comprido, 
                        a cabeça pequena, o queixo fino,

cada perna equipara-se a um cambito, 
                        com que faz a escalada do grotão,

Mãe de Leite do povo nordestino, 
                      resistente ao verão como um granito,

                      Eu já vi Cabra magra no sertão, 
                     dando leite escorada no cabrito.

O Nordeste é viável, com certeza
                     irrigado, o sertão vira um jardim

prá crescer a lavoura e o capim, 
                        é bastante ajudar a natureza,

adubar plantações, fazer represas 
                                      como existe nas terras do Egito

                             para o povo teria o pão bendito, 
                              para o bruto animal, água e ração

Eu já vi Cabra magra no sertão, 
                         dando leite escorada no cabrito.

Quando alguns animais não podem mais 
                         caminhar, combalidos pela fome, 

uma Cabra faminta, ainda come
                      folhas secas que caem dos vegetais, 

comem até avelós e assafrás, 
                         e apesar de viver neste conflito, 

ainda é digna de um ato tão bonito, 
                        pros meninos da nossa região, 

          Eu já vi Cabra magra no Sertão, 
          dando leite escorada no cabrito !!!


          Exaltação a Cabra Sertaneja.
    Poema de Gregório Filó.

CONTRIBUIÇÃO FANTÁSTICA DO:
COLABORAÇÃO E COMPLEMENTOS DOS:

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.