Em queda nas pesquisas, falta até bandeira para campanha de Marina, diz coordenadora

20140813230800925140iA deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP), coordenadora da campanha de Marina Silva (PSB) à Presidência, afirmou que faltam recursos e estrutura para a coligação na corrida eleitoral.

Erundina participou na manhã deste domingo (28) de uma carreata que começou na região do ABC e terminou com um comício no largo da Batata, na zona oeste de São Paulo. O comício, que não contou com a presença de Marina e do candidato a vice Beto Albuquerque (PSB), reuniu cerca de 50 pessoas.

Ela disse ter percebido ausência de propaganda de Marina no trajeto até o comício.

“Se você percorre a cidade, a zona leste, a zona sul, você não vê uma imagem da Marina. Nos grandes corredores da cidade não temos material dela. É uma candidata invisível, porque não tem material, não tem estrutura, não tem recursos. Essa é uma realidade. Temos que transformar esse vazio com a presença da militância e a nossa presença”, afirmou.

Indagada sobre o número baixo de presentes ao comício, comentou: “é reflexo da falta de estrutura. Agora que conseguimos bandeiras, até agora a gente não tinha uma bandeira”.

Em seu discurso, Erundina defendeu ações de regulamentação da mídia. Questionada se a proposta era da campanha de Marina, ela negou que a ideia esteja no programa de governo da candidata. A deputada afirmou que a regulamentação é proposta pessoal dela e conta com o apoio do partido.

“Mais importante que a reforma agrária é a reforma dos meios de comunicação de massa, preservando a liberdade de expressão e as concessões públicas a grupos privados, mas dividindo um pouco mais esse poder”, disse.