Emoção e comoção em sepultamentos de militares executados na Bahia

    1121,sepultamento-do-policial-da-gemeos-009“A morte dele revolta. Porém, o que revolta mais foi a forma cruel como ele foi morto. Torturado”. As palavras de um policial militar que atuou ao lado do soldado Antônio Lopes da Silva Júnior, 32 anos, reflete o sentimento de consternação de centenas de policiais que acompanharam o sepultamento do PM na manhã deste Sábado (30), em Salvador.

    Amigos, familiares e companheiros de farda se despediram do soldado que há dez anos fazia parte da corporação. Em discurso diante da sepultura, o Ten. Ezequiel engrandeceu o trabalho do militar e lamentou a morte prematura. “Perdemos uma referência. Um profissional que se destacava e estava na linha de frente em defesa da sociedade. A polícia militar perde um dos seus melhores guerreiros”.

    Visivelmente abatido, o pai do soldado Lopes, Antônio Lopes, só conseguia repetir as mesmas palavras: “é muita dor. É muita dor para o pai ver o filho morto”. A seu lado, militares da Operação Gêmeos, onde o policial era lotado, tiravam os escudos  das fardas e depositavam em cima do caixão coberto com a bandeira e camisa do Bahia, seu time de coração.

    pm_morto_jaua_bocaonews_rv_290313 (4)Às 10h30, ao som do hino Polícia Militar e aplausos, o corpo foi sepultado. “Não vamos descansar enquanto não prendermos os autores. Essa é uma dívida que temos com ele e vamos honrar o seu belo trabalho. Vamos honrar”, disse o soldado Silva.

    SEPULTAMENTO TENENTE – Enquanto a corporação se despedia do soldado Lopes em Salvador, no mesmo horário o corpo do Tenente Marcos José de Souza era sepultado no cemitério da Praça da Saudade, em Alagoinhas.

    O oficial, de 44 anos, comandava o 5º Pelotão da 24ª Companhia Independente de Policia Militar (CIPM), e foi morto na última quinta-feira (28), com diversos tiros em um posto de combustível localizado no km 2 da BR-407, em Capim Grosso. De acordo com informações da polícia, bandidos em duas motos efetuaram os disparos e fugiram. Até o momento ninguém foi preso.

    MORTE SOLDADO – De acordo com as investigações preliminares, o soldado Antônio Lopes da Silva Júnior foi baleado quando seguia com o seu veículo, modelo Vectra Hatch, para buscar seu filho em Abrantes. No caminho, o carro foi interceptado e alvejado na região de Lauro de Freitas. Antônio foi atingido no braço e terminou sendo rendido. Os autores do crime jogaram o policial em outro carro e seguiram até o local do crime.

    A polícia encontrou o veículo do soldado na noite de quinta-feira (28) em um matagal no bairro de Vida Nova, próximo à fábrica de brinquedos Acalanto, em Lauro de Freitas. Segundo informações dos policiais, o carro foi encontrado com duas perfurações de armas de fogo e sangue no teto. No momento do crime ele encontrava-se de folga.

    Segundo informações de Marcos Mousinho, perito do Departamento de Polícia Técnica (DPT), todos os indícios apontam para a execução do policial. “Ele chegou aqui ainda com vida. Foi colocado de joelhos e apresentava nove marcas de tiros, sendo que dois foram nas costas e três na cabeça. Ele não teve chances de reação”, explica.

    “Após a pericia ser concluída poderemos ter absoluta certeza de quantos tiros ele recebeu. Aqui na cena do crime encontramos onze cápsulas de revolver calibre 380. Um crime bárbaro que choca a todos nós que trabalhamos no dia a dia”, lamenta Mousinho.

    O comando da Polícia Militar emitiu nota lamentado a morte do soldado e informou que diligências estão sendo realizadas no intuito de localizar e prender os autores do crime. Até o momento nenhum suspeito foi preso e a polícia investiga a motivação e autoria do assassinato.

    O soldado fez parte do grupo que resgatou a criança abandonada pela mãe em um ponto de ônibus no bairro do Lobato, no último final de semana e Salvador. Ele percebeu que o bebê ainda estava com cordão umbilical e parte da placenta e o socorreu até o Hospital do Subúrbio. A criança sobreviveu.

    Informações e Fotos: Bocão News