SEGURO DE AUTOMÓVEIS: DEFASAGEM DA “TABELA FIPE” PODE PREJUDICAR SEGURADOS

0
89

Corretores de seguros têm reclamado que a Tabela FIPE não está acompanhando mais a rápida valorização dos veículos usados. Essa tabela serve de referência para as indenizações de sinistros de seguros de automóveis com perda total para a modalidade valor de mercado referenciado (VMR). Assim, a defasagem acaba se refletindo nos valores das indenizações e muitos segurados são prejudicados, pois não conseguem comprar um veículo para repor sua perda. Segundo o consultor Sergio Ricardo, o problema é que a tabela de março, por exemplo, reflete o que ocorreu em termos de média ponderada até o dia 15 de fevereiro. “Com isso, a defasagem pode chegar aos 15%”, revela o consultor, em entrevista ao CQCS, acrescentando que situação similar é registrada com os imóveis (pela falta e aumento de materiais) e equipamentos, “que é ainda mais grave, porque não há VMR nem Fipe e as contratações são a risco total”.

Sergio Ricardo afirma que já há veículos com seis meses de uso sendo vendidos por 5% a mais que o equivalente a zero km.

Ele explica que, de fato, a metodologia de apuração da Fipe não consegue acompanhar as fortes e rápidas variações que estão acontecendo. Essas variações têm origem em vários fatores, como a paralisação de oito montadoras por conta do perigo de contágio dos funcionários, o mau desempenho de vendas, a escalada de preços de peças em dólar e alguns outros, que fizeram os preços dos novos dispararem e os veículos encalharem, criando em consequência aumento significativo no preço dos usados.

Sergio Ricardo lembra que os segurados podem recusar o valor da indenização se perceberem que não há como substituir os bens no mercado local e esta é a alternativa mais óbvia. “E é justamente aí que a assessoria dos corretores de seguros é primordial e faz toda a diferença”, ressalta.

Nesse contexto, ele sugere ao corretor de seguros que acompanhe semana a semana o assunto e, quando necessário (veículos mais novos), recomende aos clientes que contratem a ampliação da Fipe pelo menos para 110%.

Ele frisa também que os seguros de automóveis contratados na modalidade de VD (valor determinado) não enfrentam essa situação, já que foi livre a escolha do valor a segurar na contratação.

Esse será, inclusive, o tema central do curso online “Gerenciamento de Riscos em Seguros”, que ele irá ministrar no dia 17 de abril e que está com pré-inscrições abertas, através do e-mail gravitasaptc@gmail.com.

Fonte: https://www.cqcs.com.br

 

Blog do Florisvaldo – Informação Com Imparcialidade – 30/03/2021

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.