“Me arrependo e quero pedir desculpas à família”, diz jovem após matar estudante de Medicina na Bahia

RTEmagicC_007ab633e3.jpgO jovem suspeito de matar a estudante Marianna Oliveira Teles o no bairro do Costa Azul, confessou o crime e disse ter se arrependido dele após ser apresentado pela polícia na manhã desta quarta-feira (2).

Gilmário Alves dos Santos, 22 anos, revelou estar usando drogas quando tentou assaltar a vítima. “Me arrependo e quero pedir desculpas à família. Tava com droga no juízo”, disse o suspeito, ao ser questionado sobre o caso.

Gilmário foi levado em seguida para o Complexo Penitenciário da Mata Escura, onde ficará preso à disposição da Justiça.

Ao todo, quatro pessoas envolvidas na morte de Marianna foram apresentadas na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP) – entre elas, Gilmário. Ele tinha recebido alvará de soltura no dia 4 de agosto, três semanas antes do crime, que aconteceu na noite do sábado (29).

Ao todo, ele tem oito passagens na polícia pelo tráfico de drogas. O jovem foi preso novamente na tarde de ontem (1º), em uma localidade conhecida como ‘Inferninho’, no Costa Azul, mesmo bairro onde Marianna foi assassinada.

RTEmagicC_gilmario-xx1.jpgAs outras três pessoas apresentadas pela Secretaria de Segurança Pública nesta quarta-feira (2) negaram participação no crime. São eles: Jackson Leones Almeida Carneiro, 20, Fábio dos Santos, conhecido como Bibi, 25, e Marcos dos Santos Ferreira, 24.

Um adolescente de 13 anos também foi apreendido por suspeita de participação no caso e se encontra na Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI).

Ainda de acordo com a polícia, todos os presos faziam parte da quadrilha do Inferninho, localidade que se estende entre os bairros do Costa Azul e da Boca do Rio. O grupo, que era envolvido com tráfico e roubo de veículos pretendia vender o carro roubado da estudante Marianna Oliveira Teles para desmanche em Feira de Santana. O carro seria negociado pelo valor de R$ 1.500.

A polícia diz que Jackson era o responsável por levar os carros roubados para Feira de Santana; ele já foi preso por porte ilegal e homicídio. Já Fábio dos Santos, que não tinha passagem pela polícia, teria convidado Gilmário para assalto.

Também sem passagem, Marcos dos Santos Ferreira seria o responsável por guardar armas da quadrilhas. Uma operação está sendo realizada na região, e também no bairro de Pernambués, para coibir a violência e o tráfico de drogas nas duas áreas.

No total, quatro carros roubados pela quadrilha foram recuperados em Pernambués. Outro integrante da quadrilha em que Gilmário atuava também foi preso nesta quarta-feira (2), no bairro da Boca do Rio; de acordo com a polícia, ele não teria envolvimento com a tentativa de assalto que vitimou Marianna.

Já Gilmário Alves dos Santos foi autuado em flagrante por latrocínio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma. Uma pistola 380, um revólver calibre 32, munições, maconha, material para acondicionar cocaína e uma balança foram apreendidos com ele na tarde de ontem.

A arma utilizada no crime, um revólver calibre 38, ainda não foi localizada. O corpo de Marianna, que tinha 22 anos, foi cremado sob forte comoção no cemitério Jardim da Saudade, na tarde do domingo (30).

Fonte: Correio 24 Horas