Mercado de jogos eletrônicos deve gerar mais de US$ 150 bilhões em 2019

Com vídeos e jogos eletrônicos abrangendo várias dimensões do entretenimento nos últimos anos, não é de se admirar que a indústria dos games esteja crescendo em um ritmo frenético: o mercado de e-games deve gerar US$152,1 bilhões em 2019, um aumento de 9,6% em relação ao ano passado.

Foto: Unsplash.com

Os dados vieram de um relatório publicado pela consultoria NewZoo e, além de mostrar a inegável ascensão da indústria dos games, também destacam os principais fatores responsáveis ​​por impulsionar seu crescimento. O CEO da empresa, Peter Warman, acredita que “a convergência de diferentes formas de entretenimento digital” desempenhou um papel crucial em fazer dos jogos eletrônicos algo tão atraente para adultos e crianças no mundo inteiro.

À medida que os jogos se tornaram mais acessíveis aos consumidores, eles passaram de meras fontes de entretenimento a plataformas de colaboração, conectividade e bem-estar social. Jogos multiplayer como o Fortnite e o PUBG, por exemplo, servem como plataformas de comunicação para pessoas de todo o mundo.

Não é novidade que os gigantes da tecnologia estão mais do que ansiosos para surfar na onda do e-gaming: o Facebook continua lançando seus próprios jogos em seus aplicativos, enquanto o Snap fez uma parceria com a Zynga para um jogo de Battle Royale exclusivo para plataformas. Grandes montadoras como Logitech e ASUS estão investindo pesado em produtos específicos para o segmento, como mouses e teclados específicos para os gamers.

Ainda segundo o relatório da NewZoo, os Estados Unidos ultrapassaram a China como o maior mercado de jogos em termos de receita, com o país norte-americano gerando US$36,9 bilhões em comparação com os US$36,5 bilhões da China. A subida americana pode ser atribuída em grande parte ao aumento nas vendas de consoles e ao impacto do Fortnite no país.

Os jogos para dispositivos móveis continuam na liderança (45%) do mercado global de jogos eletrônicos, gerando uma receita total de US$68,5 bilhões. O fato pode ser explicado pela maior disponibilidade e facilidade de uso de dispositivos móveis em comparação com consoles e PC.

México e Brasil lideram na América Latina

Pelo terceiro ano consecutivo, a indústria de videogames no México ultrapassou a do Brasil e se tornou como a líder na América Latina, acima de outros países como Argentina, Chile e Colômbia. A renda da indústria no país é de US$1,8 bilhões.

De acordo com o relatório, o crescimento na região tem sido impulsionado pela melhora da infraestrutura, bem como por uma maior procura por jogos e esportes. “A América Latina é hoje o mercado de jogos que mais cresce no mundo, com um crescimento anual de 10,4%”, diz o relatório.

Remakes também vendem

Outro conclusão do relatório é que a nostalgia é outro grande fator de venda em 2019 e vai além das grandes franquias como Mario Bros. e Pokémon. As produtoras de jogos estão descobrindo que não só novos jogos de personagens conhecidos estão ganhando a cena, mas remakes também estão cavando seu espaço no mercado.

....