Nome de Claudia Leitte é envolvido em esquema de superfaturamento em prefeitura

claudinhaMais de R$ 1,7 milhão. Esse é o prejuízo que um contrato da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes com a empresa ABPA Marketing e Produção de Eventos pode ter dado ao erário, segundo auditoria especial do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que será julgada nesta quinta-feira (26), quase quinze meses após o polêmico show de réveillon de 2014 da cantora Claudia Leitte, contratado pela produtora.

Dois auditores do TCE, segundo o Jornal do Comércio, apontam irregularidades no contrato e pedem a responsabilização do prefeito Elias Gomes (PSDB) por atos como o direcionamento em processo licitatório e o superfaturamento na contratação de artistas. Para a prefeitura, o cachê de R$ 525 mil pago à Claudia Leitte foi justificado porque a apresentação ocorreu na virada do ano e a artista tinha destaque na mídia devido à sua participação no programa The Voice Brasil. A auditoria apontou superfaturamento também na contratação dos shows de Cristina Amaral, Thalles Roberto e Banda Barca Maluka,

Na defesa apresentada ao TCE, Elias afirma que não pode ser culpado pelas irregularidade porque delegou a competência sobre as licitações do município ao então secretário de Finanças Jackson Rocha. A tese é contestada pela auditoria, que alega que ele tinha o dever de fiscalizar os atos dos subordinados.