Pedófilo baiano que abusou de 60 crianças se passava por agente de modelo e vendia fotos para o exterior

    IMAGEM_NOTICIA_5Um funcionário da Prefeitura de Santo Amaro, acusado de ter abusado sexualmente de mais de 60 crianças, pode ser indiciado também pela venda de fotografias das vítimas despidas até para o exterior.

    A investigação realizada pela 3ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) aponta que o servidor, que está à disposição da Justiça, se passava por falso agenciador de modelos há mais de 15 anos.

    O contato com as crianças e adolescentes seriam facilitados por um conselheiro tutelar do município e o alvo eram meninas entre sete e 12 anos. Os encontros aconteciam na própria casa do acusado, quando a esposa não estava. Na residência de uma tia cadeirante, em um cômodo inacessível para ela, e, com mais frequência, no Memorial Edith do Prato, onde trabalhava.

    Os policiais que cumpriram o mandado judicial de prisão preventiva apreenderam, além de outros materiais, fotos de crianças e adolescentes nuas, peças íntimas, roupas infantis e máquinas fotográficas. (BN)