Polícia investiga uso do Bolsa Família para pagar motel na Bahia

    650x375_1340530A delegacia de polícia de Itapetinga (a 316 km de Salvador) investiga um caso de uso incomum do cartão do Bolsa Família. Um homem, até esta terça-feira, 16, identificado apenas pelo pré-nome João, teria tentado pagar uma prostituta e o motel em que pretendia realizar o programa sexual com o cartão do principal programa social do governo.

    A confusão começou quando a prostituta tentou cobrar os R$ 50 dos favores sexuais, adiantado. João percebeu que estava sem dinheiro e perguntou se ela não aceitaria o pagamento pelo cartão do Bolsa Família.

    A mulher se recusou e, devido à discussão, uma rádio patrulha da PM foi chamada ao local. Para pagar a entrada no quarto do motel, o homem teria deixado o aparelho de som do carro.

    Os PMs contaram que João se irritou com o escândalo e reclamou da situação nos seguintes termos: “Itapetinga está atrasada mesmo, nem as p… aceitam cartão!”. O delegado Roberto Júnior, titular  da cidade do interior baiano informou que o caso foi registrado na delegacia como um “termo circunstancial” de um cliente que não pagou o motel.

    Segundo ele, a utilização do cartão do Bolsa Família ainda está sendo investigada. “O problema é que os policiais não retiveram o cartão, pois aí eu só liberaria na presença da titular”, disse. Pelas regras do programa, a titular do cartão é sempre a mulher da casa.

    O delegado explicou que se ficar comprovado o uso indevido do cartão ele pode ser cancelado.

    A Tarde