Político indiano defende forca para mulheres adúlteras e perdão para estupradores

narendra-modi-vs-mulayam-singh-yadavO líder do Partido Socialista da Índia provou indignação nesta sexta-feira (11) ao afirmar que mulheres que têm relações sexuais fora do casamento devem ser enforcadas e que homens que cometeram estupros devem ser perdoados.

Mulayam Singh Yadav, candidato ao governado do Estado de Uttar Pradesh, afirmou que, se fosse primeiro-ministro, iria desfazer a lei recentemente apresentada que fixa pena de morte para estupradores.

Referenciando um caso em Mumbai, no qual três homens foram condenados à morte por dois estupros coletivos, Yadav afirmou que eles não podem passar por isso, porque é aceitável que homens comentam erros. “Homens são homens. A mulher sempre reclama que foi estuprada”.

Os comentários de Yadav, segundo matéria do R7, provocaram protestos de ativistas dos direitos da mulher e de seus adversários políticos. Logo depois dos protestos, ele voltou atrás e tentou mudar sua opinião.

As movimentações contrárias às afirmações de Yadav continuaram quando um outro líder do seu partido sugeriu que as mulheres estupradas também fossem enforcadas junto com o estuprador.