Pressão no trabalho afeta a saúde do Brasileiro

    20130513085133_pressao-no-trabalho-460Trabalhar em um ambiente na base da pressão, com frequentes discussões gerando até agressões físicas e verbais, perseguições e com meta para bater em curto prazo, tem causado diversos tipos de doenças nos trabalhadores. O médico psicanalista e psicoterapeuta educador, Antônio Pedreira relata que, devido aos vários tipos de pressões vividas pelos profissionais nos ambientes de trabalho, tem resultado em constantes doenças, sendo muitas delas, sem encontrar diagnóstico preciso.

    O médico listou algumas doenças como a hipertensão, úlcera, H. pylore, esgotamento físico e mental, além de dores nos músculos e insônia como as causas mais frequentes que atingem os profissionais no meio de trabalho. “O que percebe é que as grandes empresas só estão interessadas com a produção rápida visando os lucros. Para isso, estipulam metas para que os funcionários acelerem o ritmo de trabalho na busca pela comissão. Os que não conseguem obter êxito, são muitas vezes perseguidos e temendo a perda do emprego, acabam se desgastando ainda mais na busca de cumprir as exigências das empresas”, descreveu o psicanalista.

    Antônio Pedreira ainda reforçou que esse tipo de rotina vivida pelos empregos, tem resultado em muitas doenças, sendo muitas delas, sem encontrar causa na medicina. Devido à pressão sofrida pelos chefes ou líderes autoritários e diretivos com o poder de impor ordens, o ambiente de trabalhão tem se tornado um centro de competições e os submissos, sofrem as consequências.

    “Isso tem resultado em perda do sono, dores no corpo e pressão alta. Existem pessoas que desenvolvem a fibromialgia que é inflamações em algumas partes dos músculos e ao procurar um especialista, não encontra um diagnostico para a doença. Essa doença está ligada a trauma físico ou emocional, acarretando em dores nos ombros e nas costas”, completou o médico.

    Um estudo realizado pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) mostrou de que forma os transtornos mentais podem estar ligados a pressões impostas no ambiente de trabalho. Sendo que esses transtornos é a terceira causa de afastamento dos trabalhadores no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

    O coordenador da pesquisa, o médico do trabalho João Silvestre da Silva-Júnior, trabalha como perito da Previdência Social há seis anos e veio observando a grande ocorrência de afastamentos de profissionais por causas ligadas ao comportamento e decidiu investigar o que tem provocado distúrbios psicológicos. O cientista notou que a violência no trabalho ocorre pela humilhação, perseguição, além de agressões físicas e verbais e listou quatro razões principais que prejudicam a saúde mental no ambiente corporativo.

    A primeira delas é a alta demanda de trabalho, os relacionamentos interpessoais ruins, tanto com os chefes, quanto com os próprios colegas. A terceira razão é o desequilíbrio entre esforço e recompensa e o último aspecto citado pelo pesquisador é a dedicação excessiva ao trabalho, que também pode afetar a saúde mental.

    As informações são de Silvana Blesa do site Tribuna da Bahia