Projeto vai avaliar impacto de mecanização na produção de mamona em cidade baiana

    IMAGEM_NOTICIA_5 Para avaliar o impacto da mecanização no aumento da produtividade da mamona, um grupo de agricultores familiares de Itaeté, no semiárido da Bahia, terá acesso a novos recursos tecnológicos na produção da oleaginosa a partir desta semana. O projeto piloto, que começou com a utilização de máquinas na fase de plantio, vem de uma parceria entre a Petrobras Biocombustível, a Universidade Federal do Recôncavo Baiano, a Cooperativa Regional de Reforma Agrária da Chapada Diamantina (CoopraCD) e a empresa Bioóleo. Através da experiência em Itaeté, outros lugares de atuação da Petrobras no semiárido podem ser beneficiados. “Ao definir um modelo de produção com viabilidade comprovada na prática, o projeto pode contribuir para facilitar o acesso dos agricultores familiares a crédito junto aos agentes de financiamento”, disse o gerente de Desenvolvimento Agrícola da Petrobras Biocombustível, Raphael Leão. O projeto piloto deve acompanhar todo o sistema de produção, do pré-plantio à colheita, com a utilização de máquinas e equipamentos durante o período de três meses.