Rebelião no interior da Bahia tem saldo de seis mortos e feridos

1398725222155Presos promoveram uma rebelião no Complexo Penitenciário de Eunápolis, na manhã desta segunda-feira (28), que terminou com a morte de seis detentos outros feridos.

Explosões de bombas de efeito moral eram ouvidas e fumaça era vista por todos que estavam do lado de fora do complexo, o que deixou os parentes dos internos em pânico.

As mulheres e parentes dos presos permaneceram durante todo dia enfrentando os policiais, jogando pedras, e por voltas das 16 horas, uma camioneta da Fiat chegou próximo ao Presídio, carregada de pneus. As mulheres ainda tiveram tempo de jogar álcool, sendo impedida pela polícia. Por pouco não houve incidentes de maiores proporções.

Às 15h30, a presidente da subseção da OAB, Roberta Tutrut, confirmou a existência das mortes dos seis detentos. Um fato grave para a história dessa penitenciária que passou a receber presos em setembro de 2012.  O assunto ganha notoriedade em todo Brasil a tem repercussões negativas. Além da presidenta da OAB de Eunápolis, estiveram no Presídio o juiz da Vara de Execuções Penais, Otaviano Andrade Sobrinho, e outras autoridades.

Além dos seis mortos, os presos Udson Nascimento Jesus, 31 anos e Wagno Santos Porto, estão internados do Hospital Regional de Eunápolis apresentado perfurações nas pernas, que podem ser de arma de fogo. A Polícia Militar garante que não atirou em nenhum preso e que foram os estilhaços de bombas de efeito moral. O clima ainda se encontra tenso nas imediações do Presídio. Os presos tocaram fogo em colchões no início. Mas a fumaça era vista no fim da tarde.

De acordo com o comandante capital Tiago Cruz, que a todo tempo tentava conversar com as famílias dos detentos. Existem muitas mulheres que ainda se encontram protestando e desafiando a Polícia na porta do Presídio. Segundo o capitão, após a revista das celas, no pavilhão A, foi ordenado que os detentos retornassem para suas celas, guando um agente agiu da força desnecessária. Em razão dessa força, outro agente foi puxado para dentro da cela.  A Polícia Militar foi convocada para dar apoio à unidade prisional, o que provocou revolta. Existem informações de que 350 presos quebraram o pátio todo. Conforme matéria publicada pelo site A Gazeta Bahia.

Bocão News (Foto: divulgação / A Gazeta Bahia)