Sandro Régis critica descaso do governo nas ações de combate à seca

    seca-nordesteO 2º vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Sandro Régis (PR), questionou a ausência de medidas preventivas do Governo do Estado para combater a seca que assola 70% do território baiano e é considerada a pior dos últimos 60 anos. Régis criticou a falta de ações concretas do Executivo e apresentou os prejuízos causados pela estiagem.

    De acordo com o levantamento feito pelo deputado, ao todo já morreram 300 mil bovinos em toda a Bahia, número que representa apenas os animais cadastrados na Secretaria estadual de Agricultura (Seagri). De acordo com Sandro Régis, o quadro é o mesmo no cultivo do café, que apresentou perda estimada em 80%, com uma baixa produção de 300 mil sacas frente a 1,5 milhão de 2011.

    “Os prejuízos na produção de laticínios já chegam a 70%, e a redução tem incentivado o êxodo rural. O leite e o sisal que juntos empregam mais de 500 mil trabalhadores, tem hoje apenas 40% de sua mão-de-obra em atividade”, acrescentou Régis.

    O deputado ainda criticou a falta de atenção do governo estadual com a recuperação e ampliação de barragens, e citou o protesto realizado por moradores do município de Queimadas na manhã desta terça-feira (16), onde um grupo de manifestantes fechou a BA-120 para cobrar do governo a limpeza da Barragem da Leste, além de agilidade na liberação dos recursos para o combate a seca, e o aumento da distribuição de água para consumo humano e animal na localidade.

    “O governo promete, promete e nada resolve. Já fazem sete anos que o governo do PT administra o nosso Estado e não foi construída sequer uma lâmina d’água. As adutoras fomos nós que construímos, e muitas delas o governo Jaques Wagner não teve a capacidade de terminar”, retrucou Sandro Régis.

    Fonte: Assessoria de Comunicação do deputado Sandro Régis (PR)