Alerta máxima: Minas já registra 25 mortes por febre amarela

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais divulgou que 25 pessoas morreram no estado em decorrência da febre amarela entre dezembro de 2017 e esta terça-feira (23). Desde o último informe epidemiológico do estado, divulgado no dia 17, foram dez novos óbitos confirmados.

Ainda de acordo com o governo, 22 pessoas têm a doença e estão internadas ou já receberam alta. Oitenta e sete casos suspeitos aguardam os resultados dos exames. Doze mortes também são investigadas.

Foto reprodução

As mortes confirmadas se referem a pacientes das seguintes cidades:

  • seis em Nova Lima, na Região Metropolitana;
  • quatro em Mariana, na Região Central;
  • duas em Belo Horizonte;
  • uma em Barão de Cocais, na Região Central;
  • uma em Barra Longa, na Região Central;
  • uma em Brumadinho, na Região Metropolitana;
  • uma em Caeté, na Região Metropolitana;
  • uma em Carmo da Mata, no Centro-Oeste;
  • uma em Goianá, na Zona da Mata;
  • uma em Mar de Espanha, na Zona da Mata;
  • uma em Mateus Leme, na Região Metropolitana;
  • uma em Poço Fundo; no Sul de Minas;
  • uma em Porto Firme; Zona da Mata;
  • uma em Rio Acima, na Região Metropolitana;
  • uma em Santa Bárbara, na Região Central;
  • uma em Viçosa, na Zona da Mata.

Segundo os dados do governo, quase metade dos óbitos confirmados, 12, foram registrados na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Já do total de 47 casos confirmados em Minas, 44 são de pacientes do sexo masculino e três de pacientes do sexo feminino. Segundo a secretaria, até o momento, não há relato de vacinação para a febre amarela entre os casos confirmados.

Ainda conforme o governo, a média de idade é de 46 anos. O paciente mais novo tem 15 anos, e o mais velho, 88 anos. A letalidade da doença em Minas, neste período de monitoramento, é de aproximadamente 53,2%.

Conforme a secretaria, atualmente, a cobertura vacinal de febre amarela no estado está em torno de 82%.

No sábado (20), foi publicado no Diário Oficial do estado o decreto de situação de emergência em saúde pública por causa da febre amarela em 94 dos 853 municípios. Eles ficam nas áreas de Belo Horizonte, Itabira, na Região Central de Minas Gerais, e Ponte Nova, na Região da Zona da Mata.

O que é a febre amarela?

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados. Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

....

COMPARTILHAR