Timão supera desmanche e tem dobro de vitórias dos rivais da capital

(Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians)
(Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians)

Tite gosta de repetir em suas entrevistas que o Corinthians ainda está em formação. Mas os números obtidos pela equipe até agora mostram que o “furacão chinês” não causou tantos estragos assim. Líder em seu grupo na Taça Libertadores e dono da melhor campanha no Campeonato Paulista, o Timão está ainda melhor se comparado com os rivais da capital São Paulo e Palmeiras.

Contabilizando apenas as partidas dos dois torneios oficiais disputados até o momento, o Corinthians tem aproveitamento de 76,19% dos pontos. São dez vitórias, dois empates e apenas duas derrotas. A equipe marcou 23 gols e sofreu apenas nove – é a defesa menos vazada do estadual, com apenas seis.

Palmeiras e São Paulo só conseguem atingir o número de vitórias do Corinthians na temporada se somarem seus triunfos. O Verdão leva uma pequena vantagem no aproveitamento sobre o clube do Morumbi, que disputou uma partida a mais. Foram cinco vitórias, quatro empates e cinco derrotas, com 22 gols marcados e 15 sofridos – 45,23% dos pontos.

O São Paulo, do argentino Edgardo Bauza, começou a temporada mergulhado na crise. O time obteve apenas 44,44% dos pontos, frutos de cinco vitórias, cinco empates e cinco derrotas. O saldo de gols ainda é positivo, mas já está apertado. Foram 16 marcados e 14 sofridos.

O Corinthians também leva enorme vantagem sobre os rivais na comparação de cada campeonato separadamente. No Paulistão, o Timão chegou aos 23 pontos e praticamente garantiu uma das vagas duas vagas do Grupo D. Além disso, lidera na classificação geral.

O Palmeiras tem 15 pontos em primeiro no Grupo B, mas está empatado com o Ituano e aparece apenas dois pontos acima de São Bernardo e Ponte Preta. No geral, ocupa o sexto lugar. O São Paulo vive situação ainda mais complicada. Ocupa o segundo lugar do Grupo C, com 14, dois abaixo do Audax. O time só não saiu da zona de classificação por conta da derrota em casa da Ferroviária para o São Bernardo. Mais que isso, aparece só em oitavo no geral, dois pontos acima do grupo dos seis últimos que serão rebaixados.

tabela11

A disparidade também é grande na Libertadores. O Timão acumula nove pontos em primeiro no Grupo 8 e tem grandes chances de avançar. O Palmeiras está em terceiro no Grupo 2, com quatro, e não pode mais vacilar se quiser ficar com uma das duas vagas. O São Paulo, que venceu apenas na fase prévia, soma somente dois no Grupo 1 e precisa de uma arrancada para ainda ter chances.

– Estamos muito felizes com o que está acontecendo, mas precisamos pensar passo a passo, jogo a jogo. Os jogadores que chegaram estão entendendo que precisamos de todo mundo. No sábado, jogamos com a equipe toda mudada e conseguimos vencer – afirmou o goleiro Cássio.

rib7466
Lucca aproveita falha de Lucão e marca no clássico entre Corinthians e São Paulo, em Itaquera (Foto: Marcos Ribolli)

A MÁGICA DE TITE
Tite recebe todos os méritos pelo bom início de ano do Corinthians. O treinador manteve o esquema tático 4-1-4-1 do título brasileiro mesmo depois de perder seis titulares (Gil, Ralf, Renato Augusto, Jadson, Malcom e Vagner Love). Yago, Bruno Henrique, Guilherme, Giovanni Augusto, Lucca e André entraram e até agora vão dando conta do recado.

O Palmeiras praticamente não fez mudanças na equipe que conquistou a Copa do Brasil no fim de 2015. Pelo contrário, ainda buscou mais oito jogadores (Vagner, Roger Carvalho, Régis, Edu Dracena, Erik, Rodrigo, Moisés e Jean). De nada adiantou. A equipe continuou não empolgando, e a diretoria demitiu o técnico Marcelo Oliveira.

O São Paulo apostou em vida nova com a contratação de Bauza, mas até agora não viu resultados. Peças importantes, como Luis Fabiano, Alexandre Pato e principal Rogério Ceni, deram adeus. Os contratados Mena, Lugano, Calleri, Kelvin e Maicon ainda não foram capazes de tirar o clube da crise.